Hipnose para dor: descubra como funciona!

Hipnose para dor

Hipnose para dor funciona?

Como utilizar a hipnose no controle da dor?

Embora muitos tenham negado sua eficácia no passado, hoje esse cenário mudou.

Muitos profissionais deixaram de reprovar a hipnose e passaram a adotá-la como complemento nos tratamentos.

Neste artigo, vamos explicar como funciona a hipnose para dor.

A hipnose passou a ser uma ferramenta para acelerar diversos tratamentos. Inclusive, ajuda até mesmo em cirurgias.

Veja a seguir como é possível dominar a dor com essa ferramenta. A partir disso, oferecer novas soluções para seus pacientes. Confira!

Hipnose e dor

A dor é uma reação natural que se manifesta como resposta aos acontecimentos que nos afetam de maneira negativa. Ela pode ser tanto física quanto emocional, e é possível utilizar a hipnose para controlar essa dor.

Sentir dor é mais do que uma reação natural a um ataque físico ou emocional. Em outras palavras, é um mecanismo de defesa fundamental para a sobrevivência e integridade do indivíduo.

Porque a experiência de dor é importante para gerar um aprendizado. Desde quando nascemos sentimos dor, para assim aprendermos na prática a maneira necessária de reagir frente a diversas experiências. 

Quando temos um registro de evento de dor do passado, nosso cérebro se prepara para nos proteger de outras experiências similares.

A hipnose também é uma característica natural do nosso sistema nervoso, que pode ser utilizada no controle da dor. Se você ainda não sabe, descubra como funciona a hipnose.

Quando posso usar hipnose para dor?

Médico realizando anestesia em uma mulher, por meio de anestésico químico.

Sempre que você estiver sentindo alguma dor é possível utilizar a hipnose para não senti-la ou amenizá-la.

Então, se você se machucar de alguma forma (arranhões, pancadas, etc.), pode usar a hipnose para aliviar essa dor.

Ao realizar alguma cirurgia, também é possível aplicar a hipnose como uma alternativa à anestesia química.

O que torna as utilizações da hipnose para dor ainda mais interessantes é que, desse modo, a recuperação dos machucados e das cirurgias se torna mais rápida também.

Tipos de dor

Como citado antes, a dor pode ser tanto física (arranhões, etc.) quanto emocional (perder um ente querido, términos de relacionamento, etc.), e a hipnose pode ajudar em ambos os casos.

Mas, existe também a classificação em dor aguda e dor crônica.

Dor aguda

A dor aguda é bastante intensa, mas em contrapartida dura pouco.

Ela é resultado de algum tipo de ferimento no corpo.

Dor crônica

A dor crônica é a que dura por um período extenso de tempo. Para considerá-la crônica, ela precisa estar presente por pelo menos três meses.

Nesta classificação encontramos condições como fibromialgia, artrite e artrose, por exemplo.

Em casos de dor aguda, a hipnose pode ser muito útil para aliviar a dor, ou até mesmo eliminá-la, pelo período que o corpo precisa para se recuperar.

Já no caso da dor crônica, a hipnose pode até aliviar, mas ela em si não é suficiente para extinguir o problema.

Utilizando-se o Método Kraisch®, que é uma abordagem de psicoterapia breve que utiliza a hipnose, consegue-se tratar definitivamente essas enfermidades.

Hipnose para dor emocional

Não podemos negligenciar dores emocionais simplesmente porque elas não são facilmente perceptíveis.

Na verdade, estudos sobre a dor e seu funcionamento em nosso cérebro concluem que a dor emocional é análoga à dor física, no que diz respeito às funções cognitivas do nosso cérebro.

Essa dor emocional pode surgir de diversas maneiras, por exemplo quando perdemos algum ente querido, ou até quando somos excluídos socialmente.

Não há problema nenhum em sentir dor quando algo assim acontece. Porém, algumas vezes, percebe-se que a dor se estende por muito tempo.

A hipnose pode até ajudar de alguma forma para aliviar esse tipo de dor, mas o ideal mesmo é fazer hipnoterapia.

Tylenol para dor emocional

Há evidências que apontam que mesmo remédios famosos para retirada da dor física, como o Tylenol, podem ajudar a aliviar a dor de um coração partido, a de um término, por exemplo.

Claro que com remédio não se brinca! E é melhor resolver esse coração partido com um bom terapeuta do que fugir da dor com remédios.

3 aplicações da hipnose que funcionam para dor

Agora que você sabe o que é a dor, os seus tipos e de que maneiras a hipnose e a hipnoterapia podem ajudar, veja a seguir as 3 principais formas de se aplicar hipnose no controle da dor:

1. Estado Esdaile

O Estado Esdaile é um nível muito profundo de hipnose, no qual ocorre um relaxamento tanto mental quanto físico.

Nesse estado, o relaxamento é tão intenso que a pessoa simplesmente deixa de responder às informações externas, como se não estivesse ali.

Aqui, naturalmente acontece um efeito anestésico tão poderoso que pode substituir a anestesia química.

2. Sugestão de Anestesia Local

O hipnotista, através de sugestões muito simples, anestesia pequenos locais, como as mãos.

As sugestões são dadas enquanto a pessoa está no estado de sonambulismo, que é o estado mais adequado a quase todos os procedimentos hipnóticos, com um alto grau de suscetibilidade.

3. Dissociação

O hipnotista ajuda a desenvolver uma imagem mental associada à dor e, em seguida, faz com esta imagem seja diminuída, apagada ou transformada em outra coisa, gerando uma dissociação da dor.

Desta forma, há pelo menos um alívio. A dissociação é uma aplicação bem simples para ser utilizada com qualquer pessoa que tenha se machucado, por exemplo, para ajudá-la a não sentir a dor no momento.

Neste artigo você aprendeu o que é a dor, seus tipos e como a hipnose funciona para o controle dela, sendo extremamente útil, por exemplo, na medicina.

Agora que você conhece um pouco sobre como a hipnose pode ser utilizada, venha conhecer ainda mais! Descubra cursos imperdíveis a respeito desta ferramenta que tem atraído cada vez mais a atenção e a curiosidade das pessoas!

Compartilhe

Share on twitter
Share on facebook
Share on email
Share on linkedin
Share on tumblr
Share on whatsapp

TALVEZ VOCÊ TAMBÉM GOSTE

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *